Português (Brasil)

Página inicial / Notícias / Produção de energia solar do Reino Unido supera a de carvão por seis meses

Produção de energia solar do Reino Unido supera a de carvão por seis meses


14/10/2016, 15:06:06

Painéis solares geraram mais eletricidade do que o carvão nos últimos seis meses combinados no Reino Unido, segundo relatório da Carbon Brief, agência especializada em energias renováveis.  O ano de 2016 foi marcado por recordes históricos em geração desse tipo de energia. O primeiro dia em que houve mais produção de eletricidade por energia solar do que pelo carvão foi em 6 de abril. Maio de 2016 foi o primeiro mês. O período de junho a setembro foi o primeiro trimestre em que isso aconteceu. Mais recentemente, os números de setembro indicam o primeiro semestre em que a marca foi atingida. A partir do dia 01 de julho, foram 10 semanas seguidas em que a atividade solar excedeu a de carvão.

No período, foram gerados cerca de 6.964 gigawatts-hora (GWh) de eletricidade. A saída solar foi equivalente a 5,2% da demanda de eletricidade do país. A produção foi quase 10% maior do que os 6.342 GWh gerados por carvão, que cobriam 4,7% da demanda. Os marcos refletem a nova face do fornecimento de eletricidade do Reino Unido, em que a capacidade solar quase dobrou durante 2015. Também refletem mínimos históricos de geração a carvão, impulsionado por mudanças no mercado de energia.

A atividade solar é fortemente afetada pelo ciclo sazonal do Reino Unido. Cerca de três quartos da energia solar anual é gerado durante o semestre mais ensolarado, de abril a setembro. Em contraste, a geração de carvão tende a aumentar no inverno quando a procura por energia aumenta consideravelmente. Até setembro, a capacidade solar do Reino Unido atingiu cerca de 12 gigawatts (GW) acima dos cerca de 6GW no início de 2015, de acordo com pesquisa realizada pela Solar Intelligence. Como resultado, a geração solar teve um aumento de 26% em 2016, em comparação com o mesmo período em 2015.

Já a produção de carvão caiu a zero em 9 de abril, pela primeira vez desde 1882, quando uma estação de energia movida a carvão começou a fornecer energia elétrica ao público pela primeira vez. A partir deste ano, o Reino Unido passou 199 horas sem produzir energia por carvão. A queda na produção foi resultante, principalmente, de mudanças de preços do mercado de energia no atacado, mais favorável aos geradores a gás. Além disso, a taxação mínima de carbono do Reino Unido duplicou em abril de 2015, mais uma vez mudando a economia da produção de eletricidade em favor do gás sobre o carvão. Tendo em conta as alterações de preços, e a intenção declarada do governo de eliminar progressivamente todo o carvão ininterruptamente até 2025, três estações de energia movidas a carvão estiveram fechadas durante a primavera.

O papel fundamental do preço mínimo de carbono na condução de carvão fora do sistema é sublinhado na recente análise da consultoria Cornwall Energia. O estudo mostra que a extinção do imposto adicional de carbono significaria usinas a carvão sendo novamente mais viáveis do que as de gás. "Isso iria retornar o mercado para a posição observada em 2014, quando os geradores de queima de carvão estavam funcionando a toda capacidade enquanto aquelas movidas a gás foram empurradas para a margem", afirma Tom Edwards, consultor sênior da Cornwall Energia.

É importante notar que, enquanto as estações de energia movidas a gás têm compensado a maior parte da redução da produção de carvão, o total fornecido pelos dois combustíveis fósseis também está caindo. Isto se dá devido a aumentos na produção de eletricidade fornecida pelas energias renováveis ​​e as importações, juntamente com a queda da demanda.

Métodos
Os valores de geração total de eletricidade do Reino Unido são estimativas. Eles só incluem a geração de energia solar e outras formas de geração que estão conectados à rede principal de transmissão. A produção integrada de vento ou outras fontes não é medida centralmente e os dados não estão disponíveis. No entanto, não alterariam as posições relativas de carvão e geração solar.

Os números relativos à produção solar no Reino Unido são estimativas produzidas pelo Sheffield Solar, centro de pesquisa da Universidade de Sheffield. O projeto atualizou recentemente suas estimativas de capacidade solar instalada, que dimensionam dados reais obtidos a partir de 324 locais solares em todo o Reino Unido. A análise da Carbon Brief mostra que a estimativa da Sheffield Solar tem um desvio médio de 4%, em comparação com os números oficiais do governo para a geração de energia solar desde o início de 2015.

 

Fonte: Carbon Brief


  • IBICT
  • MCTI
  • Ciencia sem Fronteiras
  • Foreign & Commonwealth Office
  • Universities UK
  • International Unit
  • British Council
Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT

Setor de Autarquias Sul (SAUS), Quadra 05 Lote 06 Bloco H Cep: 70070-912
Plano Piloto - DF, Brasil