Home / News / Avanços no armazenamento podem aumentar o potencial HLT

Avanços no armazenamento podem aumentar o potencial HLT


03/12/2015, 14:56:36

03/12/2015 - Engenheiros da Universidade do Estado do Oregon, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nova forma de armazenamento da energia solar  térmica, que pode reduzir o custo e ampliar o uso da tecnologia. O avanço é baseado em transformações químicas cíclicas, o novo fluido térmico quando aquecido se divide em dois componentes, que mais tarde podem ser novamente misturados, gerando uma reação química que libera calor. Esse calor é utilizado para acionar turbinas, e em seguida é re-aquecido para continuar o ciclo.

O armazenamento térmico ajuda a resolver um dos principais fatores limitantes relacionados à larga utilização da energia solar: a necessidade de utilizar a energia elétrica imediatamente. A produção elétrica baseada na energia solar varia enormemente, não apenas de dia e à noite, mas depende também da intensidade solar, da presença de nuvens, entre outros fatores. Muitos sistemas de energia alternativa são limitados por esta falta de energia consistente.

"Com os compostos que estamos estudando, há um potencial significativo para reduzir os custos e aumentar a eficiência", disse o autor do estudo, Nick Auyeung, professor assistente de engenharia química na faculdade engenharia do Oregon e especialista em novas aplicações e uso de energia sustentável. De acordo com Auyeung, armazenamento termoquímico se assemelha a uma bateria, em que as ligações químicas são utilizadas para armazenar e libertar energia - mas, neste caso, a transferência é baseado em calor, não eletricidade.

"Nesses tipos de sistemas, o aumento da eficiência energética está estreitamente relacionada com a utilização de temperaturas mais elevadas ", afirmou Auyeung. "Os sais fundidos são utilizados para armazenar energia térmica solar em uma temperatura de cerca de 600 graus centígrados. O composto que estamos estudando pode ser utilizado em até 1200 graus, podendo dobrar a eficiência dos sistemas existentes .”

Os resultados foram publicados em ChemSusChem, uma revista profissional abrangendo química sustentável. O trabalho foi financiado pela Iniciativa SunShot do Departamento de Energia dos Estados Unidos, e feito em colaboração com pesquisadores da Universidade da Flórida.

Fonte: Energia Heliotérmica

Imagem: Energia Heliotérmica


  • IBICT
  • MCTI
  • Ciencia sem Fronteiras
  • Foreign & Commonwealth Office
  • Universities UK
  • International Unit
  • British Council
Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT

Setor de Autarquias Sul (SAUS), Quadra 05 Lote 06 Bloco H Cep: 70070-912
Plano Piloto - DF, Brasil